Do impossível

em terça-feira, maio 22, 2012
Cansei-me dessa vida fel
Transmutei tudo em mel

Joguei fora as minhas flores de papel
Plantei lírios
Colhi margaridas
Cheirei rosas

Comprei um litro de vinho
Me embriaguei com poesia

Sonhei amando-te sob a luz do luar
No meu delirante sonho, eras meu

Acordei em prantos
Toda desencantos
Com o gosto amargo do impossível
no céu da boca

Erica Ferro

3 comentários:

Gui Spigolan disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gui Spigolan disse...

Mas essa minha Erica sempre in love. O ruim é que também fica desiludida.

Mas tratemos disso: corra para o RS!

Adoro esses poemas apaixonados e não melosos.

Um beijo do @GuiSpigolan.

furtandotextos.blogspot.com

Letícia disse...

que lindo, linda!

nossa, sem palavras.

 
imagem do banner Design