Circo

em quarta-feira, maio 12, 2010
Que abram-se as cortinas!
A palhaçada vai começar.
Aliás, já começou.
Uma mentira, um fingimento.
Pra que se importar com os sentimentos dos outros?
A magia acontece, começa.
Mas ela sempre termina.
Por que?
Usar pessoas da maneira mais indecente de todas.
Fingir, rir.
Não sentir.
Rir?
Ra Ra Ra...
Brincar com corações.
Fazê-los felizes por algum tempo.
Fngir estar bem, ver a leveza das coisas com humor.
Ridículo.
Diferente? Só se for para alguns.
Que fechem-se as cortinas!
A magia já terminou.
E está na hora da palhaçada acabar.
Risos?
Deixo pra vocês minhas lágrimas.
E garanto, muito mais sinceras do que todo esse fingimento.
-
"...Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida.
Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa..."
(Carlos Drummond de Andrade)
Letícia Christmann

3 comentários:

Erica Ferro disse...

O que vale, no fim das contas, é a sinceridade.

;*

Karol Coelho disse...

Uma hora o circo tem que acabar mesmo.
Nada como a sinceridade! Só ela traz os sentimentos mais puros.

Lê, to contigo!

Kenny Rogers disse...

Nem todo circo é armado de falsidade, e nem todo palhaço é mal, pq ñ dizer que está na hora do verdadeiro circo começar, o circo que alegra a vida de todos, o do velho e bom palhaço pim pam

 
imagem do banner Design