Consolo na Praia

em segunda-feira, maio 03, 2010
Vamos, não chores...
A infância está perdida.
A mocidade está perdida.
Mas a vida não se perdeu.
-
O primeiro amor passou.
O segundo amor passou.
O terceiro amor passou.
Mas o coração continua.
-
Pesdeste o melhor amigo.
Não tentaste qualquer viagem.
Não possuis casa, navio, terra.
Mas tens um cão.
-
Algumas palavras duras,
em voz mansa, te golpearam.
Nunca, nunca cicatrizam.
Mas, e o humour?
-
A injustiça não se resolve.
À sombra do mundo errado
murmuraste um protesto tímido.
Mas virão outros.
-
Tudo somado, devias
precipitar-te, de vez, nas águas.
Estás nu na areia, no vento...
Dorme, meu filho.
-
(Carlos Drummond de Andrade em A Rosa do Povo)
-
Ps. Esse poema é perfeito. Melancólico sim, mas na medida certa.
Postado por Letícia Christmann

4 comentários:

Rebeca Postigo disse...

Tudo na medida correta é um belo remédio...

Bjs

Kenny Rogers disse...

Drummond Drummond, ahh drummond, mtoo lindo esse poema hunf =)

Rebeca Postigo disse...

Flores...
Têm dois selinhos no meu blog pra vocês...

Bjs

Erica disse...

Na medida certa MESMO.

O que importa é que temos vivida e devemos aproveitar isso. Viver e deixar as vivências passarem, pelo menos da nossa memória elas não passarão ou se apagarão.

Beijo, Lê.

(http://ericaferro.blogspot.com/)

 
imagem do banner Design