Quero dizer,

em sábado, dezembro 25, 2010
Você chegou, assim... Do nada e do inesperado. Cuidou de um coração machucado. Fez carinho num corpo carente. Conquistou um coração arisco.
As expressões, as palavras e qualquer ato nunca serão suficientes pra eu dizer o quanto você fez e faz por mim, menino bonito.
Foi tudo tão devagar, e ao mesmo tempo tão rápido que a confusão de sentimentos, tanto meu quanto seus, ficaram claras depois do primeiro beijo.
Meu amigo, meu companheiro, meu colega de classe, meu discutidor oficial, meu irmão na cerveja, meu infinito, meu amor. Adoro essa necessidade que tenho de você.
Gosto do coração batendo forte, do pensar, imaginar, planejar. Gosto de sentir você perto, gosto da saudade quando está longe.
Adoro o nosso elo. Te entender com o olhar, com o sorriso. Mesmo cansados, exaustos e sem conseguir mais raciocinar direito, não tem abraço melhor que o seu.
Gosto de reclamar da vida com você. Das viagens longas, ou de qualquer tipo de coisa que eu acha que valha (ou não!) mencionar (como o mundo dos mamíferos). Gosto de te fazer sorrir, de te beijar, de te sentir.
Espero que você tenha entendido.
Eu disse tudo isso pra dizer que eu te gosto.
Eu disse tudo isso pra dizer que eu te adoro.
Eu disse tudo isso pra dizer que eu te amo.
Eu disse tudo isso pra dizer que sou sua.

Letícia Christmann

5 comentários:

Erica Ferro disse...

E eu só posso desejar que dure, que continue sendo bonito e poético assim...

Lindo, Lê.

Beijo.

gabriela marques. disse...

E eu desejo o mesmo que a Erica.
Muitos e muitos momentos felizes.

Feliz Natal.

Karol Coelho disse...

Ui!

AMÉM!

Rebeca Postigo disse...

Que declaração linda...
Amei!!!

Bjs

Rebeca Postigo disse...

Tem selinhos pra vocês no meu blog...

Bjs

 
imagem do banner Design