Amor Adolescente

em terça-feira, novembro 06, 2012

Ser adolescente é descobrir, conhecer e colocar-se como um ser pensante, ativo, sonhador. A coisa que mais nos faz decidir-se por como ser e o que fazer é o amor, o amor adolescente.

Já fiquei “pendurada” na janela do meu quarto esperando aquele menino passar. Já tive inveja da menina que tinha atenção do meu garoto, meu pelo menos em meus sonhos. Já desprezei corações apaixonados e desejei apaixonar alguém.

Há meninos que resolvem se tornarem “galinhas” porque foram desprezados pela garota dos sonhos, mesmo sendo tão doces. Há meninas que desprezaram o garoto que mais queriam por terem sido descobertas como possíveis namoradas tarde demais.

O primeiro beijo. A primeira lágrima derramada por causa da indiferença com que se foi tratada. O arrumar dos cabelos logo pela manhã para fazer um charme. E o andar mais seguro para chamar a atenção dele. Uma piada sem graça, uma briga a toa, sem motivo. O que é o amor quando se é adolescente?

Ter quinze anos parece significar estar apaixonado. Você se interessa por aquela pessoa pelo seu jeito de andar, de sorrir, de te fazer rir. E é incrível como ninguém entende o seu sentimento. Até você não entende e um dia, quando mais velho, começa a pensar que não passava de um bobo, pois era inseguro, se preocupava muito com que as pessoas pensavam e ficava mudo diante da pessoa que achava que era o grande amor da sua vida “for ever and ever”.

Adolescer significa crescer em forças e o que cresce com tudo nesse período da vida é qualquer sentimento provocado pela pessoa que mais desejava. Raiva e ódio fazem parte desse amor que foi e quase sempre é dilacerador quando chega ao fim. Mas no fim, você leva para o resto da vida cada paixonite que teve quando tinha seus 14, 15 ou 16 anos.

De vez em quando bate aquela nostalgia. Um homem é capaz de lembrar “aquela menina despedaçou meu coração”. E uma mulher lembra-se das piadas que escutava e diz “ele era tão fofo, mas pegava todas”. Os adultos se recordam das cartinhas que trocavam durante a aula.

E toda essa coisa, que parece bobagem depois que se fica velho, se reflete um pouco nos amores de verdade que se encontra quando adultos. Bom mesmo é se todo amor adulto se sentir como o amor adolescente no que se diz respeito ao desejo, carinho e cuidado com a pessoa amada. Por isso que quando a gente se apaixona a gente pensa “to parecendo um adolescente” e completamos “mas isso é maravilhoso”.

Karol Coelho
após assistir o filme nacional bobo de adolescente  "Desenrola"

Um comentário:

Erica Ferro disse...

Amor adolescente é tão gostoso, intenso e bobo!

Adoro!

 
imagem do banner Design