Tempo vem, tempo vai

em sexta-feira, janeiro 06, 2012
Revesam, sem parar, as estações
Cai chuva, levanta gente
Queima sol, água'rdente
Noite escura, lua fria
Nua como sempre,
branca como nunca,
Cheia como às vezes
Rege o mar, quebra onda
Alaga vidas
Esvazia nuvens
Limpa o céu
Sopra o vento
Nova semente
Cresce e desabrocha
Minguante, apaga

Karol Coelho

2 comentários:

Desirée disse...

as estações mudando, assim, como as coisas em nossa vida. tudo muda, chega a ser quase um ciclo, sempre.

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

É a força inexorável da natureza.

As estações da natureza mundam o mundo, enquanto as estações da poesia mudam em mim - alma e coração.

Adorei te ler.

Abraços Imundos.

 
imagem do banner Design