Confiança

em quarta-feira, novembro 18, 2009
E mesmo depois de tanto tempo, de tanta felicidade, a sombra dela ainda incomodava.
Sim, casal feliz sim... Mas não completamente ao pensar que a nossa felicidade trazia a infelicidade de terceiros, ou melhor, terceira.
Ex... A ex que incomoda, que não conseguiu superar...
Também pudera, um guri tão perfeito assim... Ninguém gosta de perder. Mas ela perdeu pela própria culpa.
E ela ligou... Ela não cansava de ligar. Ou tentar entrar em contato. Mandou mensagem cobrando o cumprimento de promessas, o desespero escrito. A agonia em ler.
Por fim, depois de mais um ligação... Falei para ele ir ao encontro dela, e colocar um ponto final nessa história que já acabou de uma vez por todas.
Ele também se mostrou aflito.
Mas meu coração apertou ao dizer isso...
É doloroso pensar em desenterrar fantasmas do passado.
Fantasmas que voltam e arranham tudo que podem, tudo que encontram. Que deixam o coração em pedaços.
Ainda assim, disse para ir.
Melhor agora do que depois.
E ainda assim, com promessas de amor, de vai ficar tudo bem, de nada importa o que ela falar...
Na despedida, na véspera da conversa com a Terceira...
Olhei bem nos olhos dele e não disse te amo...
Falei: "Eu confio em você, não me decepcione."
E percebo agora que essa frase diz muito mais do que "eu te amo."
Letícia Christmann

2 comentários:

Jééh disse...

isso mesmo nada de ceder seu espaço a outra ou muito menos ir enpurrando com a barriga que é desagradavel pra vc ^^

belo texto *-*

Erica Ferro disse...

Confiar é uma forma de amar. :)

Adoro os seus textos, Lê ♥.

 
imagem do banner Design