Por/ventura.

em terça-feira, março 09, 2010
E as coisas vão se repetindo, de forma aleatória. As coisas vão tomando forma e proporção. Vagarosamente, andar sozinha por aí não é mais uma enxurrada de lembranças e de lágrimas. Mas ainda é essencial estar sempre com alguém. Sentir-se só no meio de muitas pessoas, procurar ocupar a mente para ela não vagar por lugares dolorosos. A história se repete, uma depois da outra. E, ao final, uma dor triste e um coração cicatrizado. Quando é tudo novo, a mente estranha, o coração estranha. E a gente vai se acostumando, mas não devia. Não devíamos nos acostumar a saudade, a dores, a amigos que não estão bem, a coisas estranhas, a falta de movimentos populares, ao roubo, inveja, a sentimentos ruins. A gente não devia se acostumar com a força do tempo, que tudo cicatriza e tudo ajeita. A gente não devia aprender a esquecer. A gente devia aprender a perdoar. E as coisas vão se repetindo, sempre. A vida vai tomando contornos que não planejamos por inteiro, e nem sempre alguns traços são desejados no meio de todo o desenho. A gente se acostuma a muitas coisas pra não sentir, não sofrer, não precisar se mexer, não se organizar, não se arrumar. A gente se acostuma a ver a vida passar, e nem sempre fazer algo pra participar dela. O ruim é que nos acostumamos sempre com as coisas ruins, e as boas, estranhamos e, por vezes, não aceitamos. Afinal, isso é viver?

"E ali, logo em frente, a esperar pela gente o futuro está...
E o futuro é uma astronave que tentamos pilotar,
Não tem tempo, nem piedade,
Nem tem hora pra chegar
Sem pedir licença muda nossa vida,
E depois convida a rir ou chorar..."
(Toquinho e Vinicius de Moraes)

Letícia Christmann

4 comentários:

Mr.Orange disse...

O mais chocante é sabermos que não somente nos acostumamos as coisas ruins,mas que na verdade nos distanciamos das coisas boas.É fato que nossa vida é cheia de cicatrizes que marcam nosso coração,mas existe como evitá-las.

Ótimo texto.

Quando tiver tempo passe no “Que letra é”.

Até mais.

Rebeca Postigo disse...

Também gostaria de entender porque nos acostumamos a coisas tristes...
Aliás, não entendo muita coisa ainda...

Bjs

Giovanna. disse...

Nossa, fiquei sem palavras, simplesmente disse TUDO que tento dizer algumas vezes. Acostumar-se com o novo as vezes é preciso, mas acostumar-se com o que não nos faz bem é errado. A vida passa, e aqui estamos nós, vivendo de um passado, tentando esquecer algumas lembranças, enquanto poderiamos estar realizando, ou ao menos tentando fazer dos dias novas lembranças.

Karol Coelho disse...

Sempre gostei mais desse trecho da música de Toquinho e de Vinícius.
A gente aceita muito mais facilmente a dor, tristeza... e é difícil nos libertar das coisas ruins que nos afligem. Acho que viver talvez seja lutar contra o mal que nos cerca.

Lindo texto.
ESQUECEU DE ASSINAR, LETÍCIA? rs
Sempre sua fã!

 
imagem do banner Design