Preciso parar

em quinta-feira, janeiro 27, 2011
Depois de um ano eu chego a conclusões que só esse ano me fizeram chegar.
Preciso parar.
Sim. Eu preciso parar logo. Urgentemente. Me desapegar.
Não posso mais me privar de ir a certos lugares por causa dessa ou daquela lembrança. Não aguento mais sentir o cheiro, lembrar o sorriso, olhar de vez em sempre aquela caixinha guardada no fundo do guarda roupa, entre roupas velhas e pó.
Eu preciso parar de respirar fundo quando vejo na fila um cabelo igual, um rosto parecido, uma voz quase idêntica.
Parar de procurar, de lembrar, de sentir falta. Parar com essa saudade que machuca, sufoca.
Não quero mais sentir frio na barriga. Não quero mais ver o mesmo momento em outros. Não quero mais te procurar, nem te encontrar em cada esquina, em cada lembrança, em cada filme, nas músicas e nos shows.
Preciso relembrar como é estar comigo e estar feliz. Ainda que haja um buraco dentro de mim, preciso aprender a ignorá-lo. Desimportar-me.
Parar de te procurar em outros, entender que você se foi assim como veio, mas me confundo quando vejo que isso também faz de você especial.
O pior de tudo é quando penso que já passou e vem um momento e me traz tudo a tona, novamente. Lembrança por lembrança. Palavra por palavra. Suspiro por suspiro. Beijos e abraços.
Eu preciso parar de pensar que o contrário de amar é odiar.
Agora eu já entendi: o contrário do amor é a indiferença.

Letícia Christmann

5 comentários:

uma criança. disse...

Gêmea, realmente o contrário de amar é a indiferença.
Não há como parar, esquecer ou substituir.
O que há agora é seguir em frente e começar tudo outra vez

gabriela marques. disse...

Senti um gelo na barriga enquanto lia, me senti no texto! Preciso parar também, mas é a maldita lembrança... quando penso que esqueci, eu vejo numa fila de Cinema, por exemplo, um cabelo louro igual, então o coração dispara e estraga meu dia todo.

Imenso beijo.
Precisamos parar.

Rebeca Postigo disse...

Ah...
Decidir parar é ter um pouco de amor próprio...
Espero que consigas...

Bjs

Pri Moscão disse...

Primeiro comentario hein...
Sinceramente, acho q qto mais se tenta odiar ou msm ser indiferente, mais dificil fica, qdo isso acontece comigo, simplesmente aceito: "Sinto saudade msm, foi uma coisa boa na minha vida, bons tempos". O importante nao e ser indiferente mas ter consciencia de q passou e novas coisas virao, bem como outras ja estao acontecendo. Tentar achar em cada um e em cada momento um diferencial é o q tornava o anterior tao especial e traz tanta saudade e é tbm o q nos faz superar e achar uma nova oportunidade, o q vc precisa é mudar de angulo, procurar o diferente ao inves de achar o em q esta em comum e assim encontrar um novo modo e um novo alguem pra ser feliz =D
PS:Se vc achar besteira, ignore apenas rsrsrss
bjuss amo-te gatinha

Erica Ferro disse...

Ou não.

O contrário do amor pode ser o simples "tocando em frente".

Uma hora o esquecimento virá, outros amores virão. Ou o inverso. Outros amores virão e tu esquecerás do antigo amor que insiste em ser lembrado.

=**

 
imagem do banner Design